Assine Já
quinta, 28 de janeiro de 2021
Região dos Lagos
32ºmax
21ºmin
Mercado Tropical
Mercado Tropical Mobile
TEMPO REAL Confirmados: 22908 Óbitos: 767
Confirmados Óbitos
Araruama 5567 166
Armação dos Búzios 2989 30
Arraial do Cabo 651 33
Cabo Frio 6139 264
Iguaba Grande 2043 50
São Pedro da Aldeia 3225 107
Saquarema 2294 117
Últimas notícias sobre a COVID-19
INSATISFAÇÃO

Continuam denúncias na Saúde de Cabo Frio: falta até água potável, diz servidor

Funcionária fez postagem nesta quarta (6) para questionar qualidade de máscara de proteção

06 maio 2020 - 20h14Por Redação

A falta de equipamentos de proteção continua encorajando denúncias de funcionários da Saúde de Cabo Frio sobre a precariedade das condições de trabalho nas unidades, em meio à pandemia do novo coronavírus. Nesta quarta-feira (6), um funcionário do Hospital São José Operário, em São Cristóvão, afirmou que os problemas são tantos, que os próprios servidores precisam tirar dinheiro do bolso para comprar água potável.

No comentário feito em uma rede social, o funcionário afirmou que só havia quatro máscaras disponíveis para sua equipe, ao assumir o plantão centro cirúrgico. Segundo ele, como o material estava em falta na farmácia, foram retiradas dez unidades feitas de TNT do Centro de Materiais Esterilizados (CME) para suprir a carência das máscaras.

– Isso que é valorizar o servidor? Se o básico a prefeitura não oferece! E o secretário de saúde de Cabo Frio coloca que o município está suprido de EPIs, que vergonha secretário, cadê as máscaras? Que se abra uma sindicância para apurar essa afirmação do secretário – cobrou o servidor, identificado como o técnico em enfermagem Claudio de Mattos.

Na postagem que deu origem ao comentário, uma servidora questionou a qualidade da máscara de proteção. Ela chegou a postar uma foto do equipamento, usado por quem está na linha de frente por quem está em contato direto com os pacientes. A unidade em que a funcionária trabalha não foi identificada.

– E aí prefeito e secretário de saúde. É essa máscara de TNT que vamos continuar trabalhando? Até quando isso? – disparou a servidora Glaucia Machado.

Em declaração dada à Folha nesta semana, o secretário de Saúde Iranildo Campos afirmou que não faltam materiais para os funcionários, mas anunciou que será aberta uma sindicância para apurar o motivo pelo qual os equipamentos não chegam às mãos dos funcionários. No último dia 1º, Dia do Trabalhador, a servidora Marilene Viana, que trabalha no Hospital São José Operário, denunciou a falta de máscaras na unidade. Segundo ela, a proteção usada pela equipe foi doada.

A reportagem entrou em contato com a Prefeitura de Cabo Frio para apurar a denúncia de falta de água potável para os funcionários no São José Operário e aguarda uma resposta. O espaço está aberto para um posicionamento oficial.

Descubra por que a Folha dos Lagos escreveu com credibilidade seus 30 anos de história. Assine o jornal e receba nossas edições em casa.

Assine Já*Com a assinatura, você também tem acesso à área restrita no site.