terça, 27 de fevereiro de 2024
terça, 27 de fevereiro de 2024
Cabo Frio
24°C
park logs
Park Lagos mobile
RESPONSABILIDADE SOCIAL

Combate à Covid-19: Governo do Rio cria grupo para ampliar doações

Objetivo é arrecadar, junto às empresas, equipamentos médicos e cestas básicas

27 abril 2020 - 15h37Por Redação

O Governo do Estado do Rio de Janeiro criou um grupo de trabalho para mobilizar empresas para a captação de doações de equipamentos médicos e cestas básicas para ajudar no combate à propagação da Covid-19. A medida foi publicada no Diário Oficial do Estado desta segunda-feira (27). A iniciativa será realizada pelas secretarias de Desenvolvimento Econômico, Energia e Relações Internacionais e de Desenvolvimento Social e Direitos Humanos, com o apoio do RioSolidario, Firjan, Fecomércio e Funperj (Federação das Fundações Privadas). 

- O apoio de parceiros da iniciativa privada é fundamental na luta contra o novo coronavírus. O Estado tem trabalhado para garantir que a população tenha assistência médica, com a implantação de novos leitos em hospitais de campanha e a compra de equipamentos, e social, com a distribuição de cestas básicas através do Mutirão Humanitário. Mas precisamos do auxílio das empresas. Por isso, além de criar o grupo, o governo garante a isenção do imposto incidente sobre doações (ITCMD) - explicou o governador Wilson Witzel.

Os EPIs (Equipamentos de Proteção Individual) e equipamentos hospitalares doados serão enviados à Secretaria de Saúde, e as cestas básicas, com materiais de higiene e limpeza e água mineral, encaminhadas para o RioSolidario.

- O engajamento da iniciativa privada é importantíssimo nesse momento. Estamos convidando outras instituições para fazer parte do grupo - afirmou o secretário de Desenvolvimento Econômico, Lucas Tristão. 

A secretária de Desenvolvimento Social e Direitos Humanos, Fernanda Titonel, destacou a importância da união de esforços entre o Estado e a sociedade civil.

- Esperamos obter apoio para mitigar os graves impactos sociais que atingem, principalmente, famílias que já estavam em situação de vulnerabilidade - disse.