Assine Já
terça, 18 de maio de 2021
Região dos Lagos
25ºmax
17ºmin
Alerj
Alerj
TEMPO REAL Confirmados: 38507 Óbitos: 1467
Confirmados Óbitos
Araruama 9671 303
Armação dos Búzios 4715 57
Arraial do Cabo 1343 70
Cabo Frio 10353 542
Iguaba Grande 3845 93
São Pedro da Aldeia 5306 227
Saquarema 3274 175
Últimas notícias sobre a COVID-19
embate

Embate cabofriense é atração à parte na Alerj

Janio (a favor) e Silas (contra) duelam em votação que aprovou venda da Cedae

20 fevereiro 2017 - 19h28Por Rodrigo Branco | Reprodução de TV
Embate cabofriense é atração à parte na Alerj

Na sessão extraordinária da Assembleia Legislativa (Alerj) de ontem que decidiu aprovar a venda da Companhia Estadual de Água e Esgoto (Cedae) por 41 votos a 28, a disputa à parte dos dois deputados de Cabo Frio, Janio Mendes (PDT) e Silas Bento (PSDB), chamou a atenção e chegou a tirar a paciência do presidente da Casa, Jorge Picciani (PMDB).


Único dos seis parlamentares do PDT a votar a favor da privatização da empresa, Janio disse que essa seria a única forma de assegurar o acordo de recuperação fiscal com a União e, desta forma, o pagamento dos salários aos servidores estaduais. Ainda segundo o pedetista, as duas experiências de concessão de serviços para a iniciativa privada (ViaLagos e Prolagos) na região foram ‘extremamente favoráveis’.


– Acabamos com a história de sofrimento no acesso à região e demos potencial a uma região turística. E com a privatização da água, acabamos com aquela história da falta d’água e começamos o processo de recuperação da Lagoa de Araruama e da Lagoa de Geribá – justificou-se Janio.
Curiosamente, o líder da bancada pedetista, Luiz Martins, havia anunciado que a princípio o partido votaria em bloco de forma contrária ao projeto, o que de fato aconteceu, exceção feita ao parlamentar cabofriense.


Após a fala de Martins, Janio apressou-se em declarar o voto e dizer que um acordo prévio havia liberado os pedetistas a votar como desejassem.
A bancada do PSDB já tinha anunciado posição contrária à privatização, por meio do líder Luiz Paulo, quando Silas, que acaba de assumir uma vaga no Legislativo estadual, resolveu partir para a ofensiva e citou Janio, dizendo que suas afirmações ‘não eram verdade’. O ex-vice-prefeito de Cabo Frio reclamou das tarifas e do serviço prestado pelas concessionárias.


 – Muitas pessoas reclamam da tarifa da Prolagos, que é um absurdo. A tarifa social não existe. Outra questão abordada pelo deputado Janio Mendes é a tarifa da ViaLagos, que é a maior do Brasil e talvez do mundo – disparou.


Na tréplica pedida por Janio, por ter sido citado pelo colega, o pedetista ironizou Silas dizendo que o adversário quer ‘antecipar a disputa eleitoral’ e afirmou que, analisando os dados de consumo, a tarifa da Cedae é mais alta que a da Prolagos.


O embate reverberou entre outros deputados como Jorge Felippe Neto (DEM) e Paulo Ramos (PSOL), ambos contrários à venda da companhia. Os dois endossaram as palavras de Silas com relação às concessões na Região dos Lagos.


Vitória do governo – Para aprovar a privatização, o Governo do Estado precisava de 36 votos (metade mais um dos 70 deputados). O projeto foi aprovado com o texto original, pois em uma reunião antes da votação foram derrubadas as 211 emendas que a ele haviam sido feitas.
A venda da Cedae é uma das garantias impostas pelo Governo Federal para o Plano de Recuperação Fiscal do Rio, que prevê a suspensão do pagamento da dívida do Estado com a União. Segundo o Palácio Guanabara, as medidas do plano trarão um alívio de R$ 62 bilhões em três anos.