Assine Já
quarta, 20 de outubro de 2021
Região dos Lagos
18ºmax
14ºmin
TEMPO REAL Confirmados: 52262 Óbitos: 2141
Confirmados Óbitos
Araruama 12321 438
Armação dos Búzios 6516 72
Arraial do Cabo 1720 92
Cabo Frio 14721 876
Iguaba Grande 5469 140
São Pedro da Aldeia 6984 288
Saquarema 4531 235
Últimas notícias sobre a COVID-19
SEM TEMPO A PERDER

Cabofriense busca reabilitação hoje contra o Volta Redonda

Tricolor Praiano precisa da vitória para não ficar em situação difícil no grupo

21 janeiro 2020 - 19h17Por Rodrigo Branco
Cabofriense busca reabilitação hoje contra o Volta Redonda

A derrota de 1 a 0 para o Fluminense no domingo já é passado para a Cabofriense. Embora os jogadores e o técnico Alfredo Sampaio admitam a frustração de perder o jogo no finzinho, com a tabela apertada não há tempo a tempo a perder, e o discurso é pensar no jogo desta quarta-feira (22), o difícil compromisso contra o Volta Redonda, às 16h, na Cidade do Aço.

Sem problemas físicos ou de suspensão no time, Sampaio vai mandar a mesma formação que atuou em Bacaxá, com George, Watson, Igor, Anderson Penna e Guilherme, Magno, Rafael Pernão, Gama e Abner, Max e Marcus Índio. O comandante espera uma partida difícil contra o Voltaço, mas afirma que deseja ver evolução da equipe em relação à partida de estreia.

– São jogos decisivos. Tirando as semifinais e finais de turnos, são 11 jogos. São 11 decisões. A gente vai enfrentar uma equipe que tem sete ou oito jogadores que já jogam juntos há quatro anos, é uma equipe já entrosada, que vem de um resultado bom, contra o Botafogo. Mas a gente está muito tranquilo, porque mostrou que tem potencial. O campo também vai nos ajudar, porque em Bacaxá, a grama estava com 2,5 cm de altura, muito fofa e a gente treina com a grama muito mais baixa. Isso atrapalhou um pouco, mas, de modo geral, eu gostei. Temos que evoluir muita coisa, mas, de modo geral, foi bom – observa.

O goleiro George concorda com o treinador e também tem a expectativa de que a equipe vá se desenvolver ao longo dos jogos.

– A gente fez uma grande partida, enfrentou um grande adversário que apesar de ter apenas 10 dias de trabalho, é uma equipe que tem lastro, disputa a Série A do Brasileiro. Conseguimos fazer um bom jogo, tivemos oportunidade para vencer. Jogos grandes assim são decididos no detalhe e num pequeno momento do jogo, eles definiram o resultado. Temos que valorizar isso. Podemos produzir muito mais, é só inicio da competição. Já temos um jogo quarta-feira, é virar a chave. Volta Redonda é um grande adversário, mas a gente tem que buscar a vitória lá no Raulino. Acredito que a gente está no caminho certo  – comentou o arqueiro.

O atacante Dudu Pedrotti disse que a derrota para o Flu foi ‘doída’, mas projeta a reabilitação sobre a equipe do Sul Fluminense. 

– Temos que levantar a cabeça agora, pensar no Volta Redonda lá, que também vai ser um jogo muito difícil, mas a nossa equipe já mostrou, nesta primeira partida, que tem capacidade de buscar coisas grandes nesse campeonato – disse. 

Para vencer e seguir com chances de chegar às semifinais da Taça Guanabara, a Cabofriense vai ter que superar um incômodo jejum contra o Volta Redonda. A última vitória do Tricolor Praiano sobre o time da Cidade do Aço foi em 2009, por 2 a 1, no Correão. No Estádio Raulino de Oliveira, local do jogo de hoje, a escrita é ainda maior e dura desde 2007: 3 a 1, com três gols do atacante William.

 

Descubra por que a Folha dos Lagos escreveu com credibilidade seus 30 anos de história. Assine o jornal e receba nossas edições em casa.

Assine Já*Com a assinatura, você também tem acesso à área restrita no site.