Assine Já
quinta, 01 de outubro de 2020
Região dos Lagos
30ºmax
21ºmin
Mercado Tropical
Mercado Tropical Mobile
TEMPO REAL Confirmados: 8438 Óbitos: 437
Confirmados Óbitos
Araruama 1675 103
Armação dos Búzios 500 10
Arraial do Cabo 256 15
Cabo Frio 2775 149
Iguaba Grande 699 37
São Pedro da Aldeia 1353 54
Saquarema 1180 69
Últimas notícias sobre a COVID-19
​Arquidiocese confirma desligamento de Padre Ângelo

​Arquidiocese confirma desligamento de Padre Ângelo

Sacerdote foi substituído na paróquia Nossa Senhora Auxiliadora, em Laranjal

18 fevereiro 2016 - 09h38

Desligamento é confirmado por Arquidiocese de Niterói

 

Filipe Rangel

A Arquidiocese de Niterói, responsável pela paróquia Nossa Senhora da Assunção, confirmou que o processo de desligamento do padre Ângelo Souza já foi iniciado. Segundo a assessoria de imprensa da arquidiocese, Ângelo enviou carta ao bispo responsável explicando suas razões para deixar o sacerdócio. A decisão foi tomada após ter iniciado uma relação amorosa, que resultou em gravidez, enquanto ainda estava em Cabo Frio.

O padre Alan Vieira, inclusive, já foi designado para preencher a vaga deixada por Ângelo na paróquia Nossa Senhora Auxiliadora, em Laranjal, em São Gonçalo, e já está em serviço. O padre Ângelo estava na paróquia gonçalense há dois meses, quando foi transferido de Cabo Frio, onde estava há dois anos.

O processo de desligamento é mais complicado e demorado do que parece. O primeiro passo é que o padre em questão deve solicitar sua desvinculação na igreja arquidiocesana, com desdobramento em Roma. Em seguida, é obrigado pelo Vaticano a assinar uma carta de desligamento. A última etapa é o certificado de dispensa emitido pelo Papa, que permite que ele se case. O padre tem o direito de solicitar a retomada das atividades, se assim quiser.

Entenda o caso – Conforme noticiou a Folha ontem, Ângelo Souza pediu desligamento da atividade de padre da Igreja Católica após saber que a mulher de 30 anos com quem mantém relações amorosas estava grávida – por respeito às partes envolvidas, ela tem seu nome preservado. A reportagem entrou em contato com Ângelo Souza na tarde de ontem, mas, alegando tratar-se de “questões pessoais”, ele não quis dar entrevista sobre o assunto – e nem confirmar o desligamento da atividade sacerdotal.
Ângelo sempre foi considerado como uma figura querida na paróquia e na comunidade, tendo atuado frente à Nossa Senhora da Assunção de janeiro de 2014 até dezembro último.

Leia mais

Padre Ângelo deve deixar sacerdócio após descoberta de caso amoroso