Assine Já
segunda, 18 de novembro de 2019
Região dos Lagos
26ºmax
18ºmin
Apartamento
AP REC BANNER
Geral

Cabofrienses divergem sobre resultado das eleições

Enquanto uma parcela está satisfeita e exalta a democracia, outra reclama dos candidatos do segundo turno

09 outubro 2018 - 09h33
Cabofrienses divergem sobre resultado das eleições

Neste domingo, após muito tempo de campanha eleitoral, o eleitor exerceu o seu direito e papel como cidadão e escolheu os seus representantes para as casas legislativas estaduais e federais, para o Senado e a cadeira da presidência da República. No dia seguinte ao da chamada festa da democracia, os cabofrienses divergiram quanto ao resultado do pleito, que elegeu dois deputados estaduais da cidade e levou para o segundo turno para presidente os candidatos Jair Bolsonaro, do PSL, e Fernando Haddad, do PT.

Nas ruas do centro da cidade, a Folha ouviu 15 pessoas, e as opiniões foram diversas, com algumas afirmando não terem gostado do resultado final, e outras dizendo que ficaram satisfeitas com o final da apuração. É o caso, por exemplo, do advogado José Farias, de 57 anos, que exaltou a democracia em seu discurso.

– Fiquei satisfeito, apesar do candidato que eu votei não ter ido para o segundo turno. Democracia é isso. Agora teremos uma disputa interessante entre duas vertentes distintas, e eu espero que a vontade do povo, que deve ser absoluta, prevaleça de forma plena – disse.

Outro que também gostou do resultado final da apuração foi o aposentado Fábio Lima, de 65 anos. Ele espera, porém, que o segundo turno sirva para que os candidatos apresentem mais propostas e utilizem menos ataques pessoais.

– Eu gostei do resultado sim. Não por que meu candidato foi bem, mas porque terá segundo turno, o que dá a chance de outras pessoas conhecerem melhor os candidatos nos próximos dias, dando a chance dos dois apresentarem melhor suas propostas. Acho que quando há um embate entre dois candidatos é sempre mais proveitoso, pois podemos focar melhor nossas atenções no que eles têm de fato a dizer, sem intrigas entre vários postulantes – disse.

A grande quantidade de ataques pessoais ao longo de toda a campanha, principalmente nos debates, também foi citada por Jean Motta, autônomo de 25 anos. Ao contrário de Fábio, ele não gostou do resultado final do pleito, e acha que o cenário tende a piorar.

– Não gostei dessas eleições desde o princípio, com muitos ataques pessoais e poucas propostas apresentadas por parte dos candidatos. E isso se refletiu nos eleitores também. E o resultado, indo para o segundo turno, só vai aumentar ainda mais essa situação. Acho que independente que quem vencer, quem perde é o Brasil – declarou.

Apesar de também exaltar a democracia, a costureira Caroline Souza, de 35 anos, também admite que não ficou satisfeita com o resultado final do primeiro turno.

– Minha opinião é simples: é a democracia, não tem muito o que se discutir. Mas se fosse para escolher, se eu pudesse dar uma opinião sobre o resultado, eu diria que não gostei, pois não compactuo com os ideais e as propostas de nenhum dos dois candidatos que foram para o segundo turno – afirmou.

Em seu site, a Folha dos Lagos está promovendo uma enquete para saber de seus leitores o que eles acharam dos resultados das urnas no domingo. Até o fechamento desta matéria, o resultado da enquete mostrava que 40% dos eleitores que participaram estavam satisfeitos, enquanto 33% disseram que não gostaram do resultado das urnas. Outros 7% votaram na opção “mais ou menos”, e 20% se disse indiferente ao resultado.