Assine Já
quinta, 22 de outubro de 2020
Região dos Lagos
23ºmax
18ºmin
Mercado Tropical
Mercado Tropical Mobile
Coluna

Voto é individual mas as consequências são coletivas

12 outubro 2020 - 11h23

Falta pouco mais de 1 mês para as eleições municipais, data esta que pode marcar a verdadeira ruptura de Cabo Frio e de outros municípios da Região dos Lagos com o caos, abandono, corrupção e as mesmas velhas práticas mofadas, e nocivas, da politicagem sucupirana. 

Recentemente visitados pela polícia federal, Cabo Frio e Arraial do Cabo lideram o ranking de cidades largadas e usurpadas, com folhas de pagamento inchadas e com o muito dinheiro da receita mensal e anual, sendo usado apenas para manter os vícios da máquina pública abarrotada de parentes, portariados fantasmas, puxas sacos comissionados, cabos eleitorais de vereadores e Prefeitos, vereadores amigos e parceiros da coligação e a mídia ratazana bancada para falar só das coisas boas e serem porta vozes oficiais de Governos corruptos.

O eleitor vai às urnas no dia 15 de novembro e tem a chance de mudar esse quadro, reverter essa situação e externar toda a sua raiva, indignação e revolta, votando consciente e lembrando dos anos fatídicos em que estamos sem educação, sem saúde, sem ruas e avenidas descentes e transitáveis, muitos sem pagamentos, sem dignidade, sem alegria de morar aqui, envergonhados, sem emprego, sem renda e muitas famílias sem ter o que comer e como se alimentar. Se não for dessa vez, não acontecerá mais. 

Com as últimas eleições municipais, foi provado do que pior do que está, pode ficar, e por aqui o mantra persiste, quando vemos os mesmos rostos, as mesmas figuras de outrora, mudando apenas de palanque e candidaturas, onde assistimos a ‘volta dos que não foram’, muito novo sendo carregado pela velharia da política, muita enrolação, muita promessa vazia, muitos acordos que remetem a uma Prefeitura já dividida entre as ratazanas. 

O poder emana do povo e é ele que vai decidir o melhor, ou o pior, para Cabo Frio e a Região dos Lagos, Lembrando que o voto é individual, mas as consequências são coletivas e sentimos isso todos os dias. Quem vende o seu voto, recebe a sua miséria, mais prejudica toda uma população catapultando uma Cabo Frio ao atraso, a uma maldição – que persiste em nos acompanhar – e a não sair do lugar, nadando, nadando e morrendo na praia, e não é na praia do forte limpa e linda, é na Lagoa de Araruama suja e poluída, igual a vida de muitos políticos que disputam as Eleições por aqui.