Assine Já
quarta, 08 de julho de 2020
Região dos Lagos
29ºmax
18ºmin
Mercado Tropical
Coluna

O desafio do jovem no mercado de trabalho

22 junho 2020 - 12h07
No Brasil, os jovens sem emprego representam 12,9 milhões de pessoas (IBGE). Uma das maneiras de diminuir esses números passa não só pela criação de empresas, mas também pelo incentivo da participação de jovens no meio empreendedor, o que pode contribuir para a ampliação de novas oportunidades de trabalho e emprego.
 
Cada vez mais, a vontade de empreender tem atingido o brasileiro de diversas idades. Atualmente, é comum encontrar jovens recém-saídos das universidades, ou até do ensino médio, que já tem em mente a ideia de abrir seu próprio negócio. Isso acontece, majoritariamente, porque os jovens costumam ter menos medo de arriscar que as pessoas mais velhas.
 
Segundo pesquisa da Firjan (Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro), dois em cada três jovens brasileiros planejam empreender nos próximos anos. Ainda de acordo com a pesquisa, as principais motivações dos jovens que querem ter o negócio próprio são realização pessoal, ganhos financeiros e não trabalhar com chefes.
 
Com o avanço da tecnologia e a facilidade de acesso às informações, tem sido mais comum encontrarmos jovens se dando bem no universo do empreendedorismo. Eles são intuitivos, unem paixão e inovação aos seus negócios e começam, em sua maioria, com foco em criar soluções para um problema real de seu próprio cotidiano, isso os coloca em uma posição mais próxima do cliente, ampliando suas chances de obter sucesso.
 
Apesar de experiência ser muito levada em conta no mercado de trabalho, o fato do jovem se arriscar em um negócio próprio desde cedo também é considerado muito positivo, podendo ser um fato determinante o sucesso de sua carreira como profissional.
De fato, o caminho do empreendimento próprio é muito tentador, mas, antes de se aventurar nele, é preciso entender que para se dar bem neste universo é preciso trabalhar o que se gosta e, sobretudo, se entende.
 
Antes de começar a pensar nas ideias de negócios de sucesso, é preciso fazer uma autoavaliação e analisar as opções com a qual o empreendedor em questão se identifica mais. Não adianta uma pessoa que come carne pensar em implantar uma lanchonete vegana, por exemplo, já que não existe identificação com o público ou com o próprio negócio. E, além disso, é importante gostar não apenas do seu estabelecimento, mas principalmente de seu produto.
 
Além das questões pessoais de identificação, o empreendedor precisa avaliar com cuidado o dinheiro disponível. É comum ver pessoas “metendo os pés pelas mãos” e sendo obrigadas a encerrar seu negócio em pouco tempo por falta de planejamento financeiro, então, não cometa este erro. Quando se respeita as limitações financeiras do seu negócio, o empreendimento vai se tornando cada vez mais seguro e sólido.
 
A análise do mercado deve vir em conjunto com a escolha do negócio e a avaliação financeira. Toda atividade comercial pode ser boa, mas é preciso verificar cautelosamente o histórico geral do mercado local e, sobretudo, o estado do segmento pretendido. Se uma cidade já está saturada de hamburguerias, as chances de uma nova empresa nesse segmento dar certo são muito mais baixas.
 
O networking também é uma peça chave para o sucesso do seu empreendimento e pode te impulsionar muito no começo do negócio. Converse e conheça o máximo de pessoas possível; outros empreendedores, seus concorrentes, investidores e outros stakeholders. Criar uma rede de relacionamento profissional ajuda muito a encontrar pessoas que podem auxiliar na evidenciação do seu negócio.
 
Fique com a lista de dicas para você jovem que tem interesse em abrir seu próprio empreendimento:
 
1. Faça um bom planejamento;
2. Busque um negócio com o qual se identifique;
3. Analise o seu próprio perfil para entender se é melhor buscar uma franquia ou começar seu próprio negócio;
4. Estude o mercado, produtos, serviços, fornecedores e outros;
5. Verifique o local onde pretende implantar o estabelecimento e cheque se é permitida a atividade pretendida no local (habite-se e alvará);
6. Quando encontrado o ponto onde se pretende implantar o negócio, verifique o estado de conservação do imóvel, as obras que serão necessárias, bem como as negociações de aluguéis e carências necessárias.
 
Empreender com sucesso demanda foco, paixão, responsabilidade e muitas outros. Otimize seu tempo, priorize tarefas diárias, faça uma coisa de cada vez e verifique as maneiras mais funcionais para o gerenciamento do seu negócio. Com calma, o negócio pode fluir. Então, mãos à obra e muito sucesso.