Assine Já
quinta, 03 de dezembro de 2020
Região dos Lagos
30ºmax
21ºmin
Mercado Tropical
Mercado Tropical Mobile
Coluna

A máfia e o seu modus operandis em Cabo Frio

14 novembro 2020 - 15h55

Faltando poucos dias para as eleições municipais em Cabo Frio – e por todo o Brasil – assistimos atônitos, perplexos e assustados as nuances mafiosas que a campanha por aqui, tomou e chegou. Rola dinheiro de todo lado, com a clara tentativa de manipular o pleito e vencer, ancorados na necessidade de um povo sofrido, sem trabalho e sem rende devido a pandemia e também, a crise administrativa que se instalou na Prefeitura – e por consequência no município – há anos, imposta por essa mesma máfia que, hoje, faz de tudo para se manter no poder. 

Forças superiores agem através daqui, de Maricá e pagam, a todos quantos têm preço, por matérias, pesquisas falsas, publicações, cabos eleitorais e esperam, no dia da votação, comprar quantos puderem, para assim, no tapetão, e baseados na miséria que eles mesmos criaram na cidade, ganhar as eleições. 

O povo de ‘bem’ está desesperado, pois, caso percam, perderão as mamatas, a farra na saúde, na educação, nas ONGs e entidades que enfiaram na Prefeitura, nos contratos superfaturados, nas milhares de portarias, no cabresto de seu eleitorado, na autarquia que já terceirizaram e na máquina pública que já lotearam, com os piores nomes, que são os únicos responsáveis pela falência, pelo caos, pelo péssimo governo do atual prefeito – que está totalmente ligado a eles – e pela terra arrasada Cabo Frio. 

Nosso povo percebe quais artimanhas, táticas, técnicas e esquemas que usam, os mesmos que os garantiram no poder e na prefeitura, até hoje. 

Neste domingo, os cabo-frienses poderão ter a sua independência, enfim, a sua alforria de uma gente, que é um câncer para a nossa cidade e principalmente para o nosso povo, que sofre há décadas por eles brincarem de se revezarem no poder e fingirem brigas e rompimentos, quando, na verdade, o atual governo e eles são uma coisa só. Chegou a hora de Cabo Frio, uma terra que precisa se emancipar dessas máfias e entender que o povo daqui é maior que qualquer nome ou grupo politico.