Os desafios do turismo em Cabo Frio

Novo governo terá como um dos principais desafios dar soluções a setor vital do município

Publicado em 05/07/2018 às 09:45

Um dos maiores desafios do governo de Adriano Moreno (Rede), prefeito eleito de Cabo Frio, está num setor vital para a economia da cidade: o turismo. Muitas são as reivindicações dos empresários do ramo, que pedem um calendário de eventos fixo, ordenamento da cidade e melhorias na infra-estrutura. Aos olhos do sindicato dos hotéis, o mais importante para alavancar a indústria na cidade, porém, é investir em capacitação.

– Acho que, além dos eventos e das outras pautas, o maior desafio do turismo de Cabo Frio é a capacitação dos profissionais que lidam com os turistas, para que a gente consiga fidelizar os nossos clientes. Porque não adianta a gente ter um calendário legal e receber as pessoas pecando no serviço ou na receptividade. Essa é uma coisa que a nova gestão precisa pensar, mas antes disso os próprios empresários já estão tendo essa ciência e estão buscando novos caminhos – disse Layla Melgaço, presidente do Sindicato dos Hotéis de Cabo Frio.

Para Bruno Souza, gerente do Hotel Marlen, é preciso implementar a filosofia de que Cabo Frio é uma cidade turística, e não uma cidade de veraneio.

– Existe uma grande diferença entre esses dois conceitos. E, claro, não podemos deixar de citar a criação de um calendário de eventos de qualidade e fixo – afirmou.

Hoteis consultados pela Folha relataram baixo movimento neste mês de julho. Entre todos eles, uma justificativa em comum: a Copa do Mundo.

– O movimento já foi muito fraco em maio e junho em termos de procura, e agora em julho, mesmo sendo mês de férias, notamos uma queda na procura também, acredito que por conta da Copa do Mundo, que tem influenciado o pessoal a ficar mais em casa também – disse Jacinto Batista, gerente das pousadas Ondas do Forte e Brisa do Forte.

Com uma nova gestão prestes a tomar as rédeas do governo neste mês, a oportunidade para nova ideias e projetos traz uma ponta de otimismo.

– Antes de qualquer coisa, o novo governo precisa buscar a parceria com a iniciativa privada, com o trade turístico, para conseguir entender de forma mais aprofundada o cenário atual da cidade – analisou Bruno Souza.

Enquanto isso, Mere Thomáz, gerente do Hotel Malibu, toca em três teclas: infra-estrutura, calendário de eventos fixo e divulgação.

– Está faltando infra-estrutura e divulgação. Temos a nossa cidade aparecendo na televisão, e todo mundo quer saber onde é esse paraíso, mas aparece como se fosse na Bahia, e a prefeitura não faz uma divulgação para mostrar que na verdade aquela lo­cação fica em Cabo Frio. Além disso, temos alguns pólos que tentam fazer individualmente alguns eventos, mas a divulgação é fraca. A gente luta mui­to, mas acho que a prefei­tura deveria fazer um ca­lendário fixo e investir na divulgação – declarou.

Fabrício Amaral, gerente do Hotel Paradiso, é outro que espera que a infra-estrutura da cidade melhore para atender melhor os turistas que chegam. Ele vai além e afirma que a prefeitura precisa olhar para o turismo da cidade da maneira que ele de fato merece: como atividade principal da economia da cidade.

– É necessário melhorar a infra-estrutura, sim, e por isso esperamos que a prefeitura efetivamente enxergue o turismo como atividade motriz na cidade, pois aqui não temos indústrias. A partir do momento que isso acontecer, que eles verem que somos um gerador de renda e emprego, e acho que a coisa decola – afirmou.

Veja também

Compartilhe:  

COMENTÁRIOS

EXPEDIENTE

Rodrigo Cabral

Diretor

Fernanda Carriço

Chefe de Reportagem

fernanda.carrico@folhadoslagos.com

Redação, Administração, Publicidade e Assinatura

Avenida Francisco Mendes 226, loja 06, Centro - Cabo Frio - RJ

Propriedade da Sophia Editora Eireli - ME.

CONTATO

 

Redação

folhadoslagos@ig.com.br redacao@folhadoslagos.com
(22) 2644-4698 - Ramal 206
(22) 99613-2841 | (22) 99933-2196

Publicidade

(22) 2644-4698 - Ramal 215
(22) 99887-3242

Central do Assinante

(22) 2644-4698
(22) 99776-2956