Menina diagnosticada com meningite morre após descaso na Saúde de Cabo Frio

Caso é denunciado na Alerj por deputado estadual

Publicado em 13/03/2019 às 12:00

O descaso na Saúde de Cabo Frio fez mais uma vítima. Gabrielle Biral Valadão dos Santos, de 12 anos, morreu na madrugada do dia 4 de março, no Hospital da Lagoa, no Rio de Janeiro, em decorrência de meningite viral. 

O caso foi denunciado nesta terça-feira (12) na tribuna da Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj) pelo deputado estadual Serginho Azevedo (PSL). 

De acordo com registro de ocorrência feito na 126ª DP (Cabo Frio), a doença foi detectada em exame realizado no Hospital São José Operário, em Cabo Frio, no dia 26 de fevereiro. Entretanto, os médicos teriam dito que o exame havia dado negativo, chegando a informar que Gabrielle tinha apenas enxaqueca forte.

Ela foi transferida para a ala infantil do Hospital da Mulher, onde passou por mais uma bateria de exames. No domingo (3 de março), porém, teve parada cardíaca e convulsão, sendo necessária a transferência para o Hospital da Lagoa. 

Ainda segundo o registro de ocorrência, foi informado que "o hospital não possuía ambulância adequada e não seria possível encaminhá-la para o Hospital da Lagoa no momento, devendo aguardar a disponibilidade da ambulância dos bombeiros ou procurar algum político influente para pedir uma ambulância dos bombeiros".

Às 15h, os familiares conseguiram uma ambulância de clínica particular, que chegou às 21h. Com a ajuda de conhecidos, também conseguiram uma ambulância da prefeitura equipada com UTI móvel. Eles foram informados de que "não havia qualquer solicitação de ambulância por parte do hospital".

Gabrielle seguiu para o Rio de Janeiro com a ambulância da Prefeitura. Foi internada às 2h do dia 4 de março. No momento da chegada, a equipe do Hospital da Lagoa constatou a morte cerebral.

Ainda de acordo com o registro de ocorrência, os médicos informaram à família que o motivo da morte seria em decorrência de meningite viral que foi constatada no exame realizado no dia 26 de fevereiro.

"Verificaram que de fato o laudo do exame estava dando positivo e os médicos a todo momento diziam que o exame havia dado negativo".

A família solicitou o prontuário médico do Hospital da Lagoa, no Rio, e do Hospital da Mulher, em Cabo Frio. O prazo dado foi de 15 dias pelo Hospital da Lagoa e 30 dias pelo Hospital da Mulher. 

"Tentaram abafar o caso", diz Serginho

Para o deputado estadual Serginho Azevedo (PSL), o governo municipal tentou abafar o caso.

- Até agora não se falou nada sobre isso. Tentaram abafar, sem respeito às condições da família. Até aqui, tivemos muita cautela para avaliar os problemas na Saúde da cidade, para não misturar a situação política com a parte técnica. Mas isso é a gota d'água", disse à Folha.

 

Veja também

Compartilhe:  

COMENTÁRIOS

EXPEDIENTE

Rodrigo Cabral

Diretor

Fernanda Carriço

Chefe de Reportagem

fernanda.carrico@folhadoslagos.com

Redação, Administração, Publicidade e Assinatura

Avenida Francisco Mendes 226, loja 06, Centro - Cabo Frio - RJ

Propriedade da Sophia Editora Eireli - ME.

CONTATO

 

Redação

folhadoslagos@ig.com.br redacao@folhadoslagos.com
(22) 2644-4698 - Ramal 206
(22) 99613-2841 | (22) 99933-2196

Publicidade

(22) 2644-4698 - Ramal 215
(22) 99887-3242

Central do Assinante

(22) 2644-4698
(22) 99776-2956