Biólogos respondem: de onde veio o jacaré que apareceu no Canal Itajuru?

Animal pode ter sido despejado de algum lago que se encheu durante chuvas

Tomás Baggio
Publicado em 27/11/2018 às 09:54

Imagina a cena. Você está pescando tranquilamente no Canal Itajuru, em Cabo Frio, quando de repente aparece um jacaré de 1,5 metro querendo sair da água. E agora? Quem estava no último sábado (24) às margens do Canal, que é a ligação entre a Lagoa de Araruama e o mar, preferiu sair de perto e chamar o Corpo de Bombeiros. Mas ninguém disse que seria fácil capturá-lo. 

A primeira tentativa acabou frustada após cerca de uma hora e os bombeiros voltaram de mãos vazias para o quartel, o que só colaborou para aumentar a tensão de quem estava no local. Mas logo depois o animal foi visto novamente e os bombeiros foram acionados pela segunda vez, agora com sucesso na captura. Após o alívio da retirada, ficou a pergunta: de onde, afinal, veio o jacaré?

A pista para a resposta, segundo biólogos, pode estar nas chuvas que caíram na região alguns dias antes. O coordenador de Meio Ambiente de Cabo Frio, biólogo Mário Flávio Moreira, acredita que o animal era de algum ecossistema próximo.

- Se trata de um jacaré de papo amarelo, provavelmente oriundo das lagoas da Ogiva e do Guriri. Aquelas lagoas têm uma salinidade muito baixa, principalmente a lagoa grande do Guriri. Com certeza veio de algum lago do Parque Costa do Sol no entorno do Canal Itajuru. No entanto, não é comum virem para o Canal, foi um caso isolado - explicou Mário Flávio.

Assim que foi capturado, o jacaré foi levado para o quartel do 18º Grupamento de Bombeiros Militar (GBM), no centro de Cabo Frio. Segundo o comandante do 18º GBM, tenente-coronel Marcelo Fidalgo, uma equipe da Guarda Marítima e Ambiental de Cabo Frio buscou o animal no mesmo dia para reintegrá-lo à natureza. Mário Flávio informou que agentes do Instituto Estadual do Ambiente (Inea) buscaram o jacaré para soltá-lo na Restinga de Massambaba. 

Jacarés são comuns ao redor da Lagoa de Araruama

Embora não sejam vistos com tanta frequência no meio urbano, a presença de jacarés é comum na região ao redor da Lagoa de Araruama, afirma o biólogo Eduardo Pimenta. Segundo ele, lagos, manguezais e brejos, ecossistemas favoráveis à presença do réptil, se enchem com as chuvas e extravasam a água para a Lagoa de Araruama.

- As chuvas que antecederam esse fato (aparecimento do jacaré) encheram os pequenos lagos, brejos e alagadiços que ficam no entorno da Lagoa de Araruama. Existem alguns canais de escoamento de água de chuva, canais a céu aberto, e o jacaré seguramente acabou vindo nesse fluxo do escoamento. Ao chegar na lagoa ele encontrou um ambiente hipersalino, e certamente ficou incomodado pois se trata de um animal de água doce. Devia estar procurando um lugar que atendesse às suas necessidades até que acabou parando ali na região do São Bento, onde foi encontrado. Muitos lagos no entorno da Lagoa de Araruama são de água doce, e neles existem jacarés em grande quantidade - afirma o biólogo.

Veja também

Compartilhe:  

COMENTÁRIOS

EXPEDIENTE

Rodrigo Cabral

Diretor

Fernanda Carriço

Chefe de Reportagem

fernanda.carrico@folhadoslagos.com

Redação, Administração, Publicidade e Assinatura

Avenida Francisco Mendes 226, loja 06, Centro - Cabo Frio - RJ

Propriedade da Sophia Editora Eireli - ME.

CONTATO

Redação

folhadoslagos@ig.com.br redacao@folhadoslagos.com
(22) 2644-4698 - Ramal 206
(22) 9971-7556

Publicidade

(22) 2644-4698 - Ramal 215
(22) 9971-7841

Central do Assinante

(22) 2644-4698
(22) 9971-7841