De saída, interventor da Comsercaf diz que companhia 'funciona no piloto automático'

Um ano após decretação pelo ex-prefeito Marquinho Mendes, intervenção na autarquia será encerrada na sexta (7) 

Rodrigo Branco I Arquivo Folha
Publicado em 04/12/2018 às 17:13

Um ano após o ex-prefeito Marquinho Mendes anunciar mudanças na Companhia de Serviços de Cabo Frio (Comsercaf), no rescaldo do escândalo da Operação Basura da Polícia Federal (leia quadro ao lado), a autarquia  encerra o período de intervenção e entra em uma nova fase, muito mais positiva, segundo o presidente Luiz Cláudio Gama, que deixa o cargo nesta sexta-feira (7).
 
Garantindo deixar a casa arrumada, Luiz Cláudio pediu exoneração ao atual prefeito Adriano Moreno (Rede), que não aceitou de imediato, mas acabou convencido pelo atual interventor que alegou que precisa se dedicar a questões pessoais. Para o seu lugar, a prefeitura anunciou o atual vice da companhia, Dario Guagliardi. Após um período de grande turbulência, Luiz diz deixar ao governo com a sensação de ver cumprido. 
 
– A intervenção foi instaurada para retomar o controle administrativo e financeiro da autarquia. E isso nós fizemos com uma reforma administrativa, com saneamento financeiro da autarquia. Humanizamos o trato com o servidor da autarquia, descentralizamos todos os serviços, instaurando  o controle de produtividade de todas as equipes. Além disso, nós assumimos a prestação de serviços de forma direta – disse, em referência ao fato de ter acabado com a subcontratação de terceirizadas.
 
Luiz Cláudio afirma que a situação atual da Comsercaf permitiu que a autarquia não apenas continuasse a prestar o serviço para o qual se destina, como varrição, poda e capina, como passasse a auxiliar o trabalho de outras secretarias. Hoje, equipes da autarquia realizam a reforma do entorno do Forte São Mateus, além de terem participado de ações na orla do Peró, na Praça Porto Rocha e no Morro da Guia. Luiz Cláudio antecipou que hoje irá lançar uma licitação para a reforma do mirante do Arpoador. A expectativa é que a obra acabe antes do verão. 
 
– Fica tudo programado para que seja dada continuidade. Os setores da Comsercaf hoje trabalham tão afinados que parecem em controle no piloto automático. Impressionante a capacidade de ação da Comsercaf atualmente – diz Luiz, que chegou a acumular o cargo com a presidência do Ibascaf, na gestão de Marquinho.
 
Para o ano que vem, o orçamento previsto é de R$ 27 milhões, mas alguns vereadores já anunciaram que querem diminui-lo por meio de emendas.
 
Memória: Escândalo deu origem à intervenção
 
Em 7 de dezembro do ano passado, o então prefeito Marquinho Mendes anunciou à imprensa profundas mudanças na gestão da Comsercaf. A intervenção, que a princípio duraria 90 dias, foi feita na esteira do escândalo da Operação Basura, da Polícia Federal, realizada dias antes.

As autoridades apontaram um desvio de R$ 60 milhões na autarquia por meio de contratos de prestação de serviços com firmas terceirizadas, o que resultou na prisão de quatro pessoas, entre elas, o ex-presidente Cláudio Moreira, que atualmente encontra-se em liberdade. Dias depois, a prefeitura anunciou que assumiria os serviços e destituiu a Prime. 

Com a cassação de Marquinho e a eleição de Adriano, Luiz Cláudio foi convidado a ficar e aceitou após relutar.

Veja também

Compartilhe:  

COMENTÁRIOS

EXPEDIENTE

Rodrigo Cabral

Diretor

Fernanda Carriço

Chefe de Reportagem

fernanda.carrico@folhadoslagos.com

Redação, Administração, Publicidade e Assinatura

Avenida Francisco Mendes 226, loja 06, Centro - Cabo Frio - RJ

Propriedade da Sophia Editora Eireli - ME.

CONTATO

Redação

folhadoslagos@ig.com.br redacao@folhadoslagos.com
(22) 2644-4698 - Ramal 206
(22) 9971-7556

Publicidade

(22) 2644-4698 - Ramal 215
(22) 9971-7841

Central do Assinante

(22) 2644-4698
(22) 9971-7841