Patricia Cardinot

Patricia Cardinot é presidente da Associação de Moradores Centro Forte Cabo Frio (AMOCFCF), diretora social do Conselho Comunitário de Segurança Pública Aisp 25 BPM Cabo Frio / Tamoios (CCS) , diretora social da Federação das Associações dos Moradores e Amigos de Cabo Frio (FAMOCAF) e empresária ramo Imobiliário.

16/01/2019

Precisamos nos unir!

O sábado de sol forte em Cabo Frio certamente era um convite para curtir um dia de folga na praia. Um mergulho nesse mar cristalino é o desejo de verão de moradores e turistas que amam a praia. Era o meu também, mas às vezes é preciso abrir mão do lazer pelo coletivo. Tem sido desde quando decidi me dedicar ao Conselho Comunitário de Segurança – ofício que exerço de forma voluntária e não remunerada. E sábado receberíamos pela primeira vez a visita do governador Wilson Witzel e eu não perderia a oportunidade de solicitar melhorias para a segurança da nossa região. Empoderada, como toda mulher deve lutar para ser, me vesti de coragem e cara de pau e entreguei a ele um ofício com diversas solicitações para a Segurança Pública na região.

Durante alguns minutos pude expor ao governador a nossa realidade. Precisamos de reforços e atenção. A Região dos Lagos sofre as consequências do crescimento desordenado e do abandono. Temos sorte de ter policiais, civis e militares, que se arriscam pela nossa segurança mesmo sofrendo na pele há anos uma política pública de segurança sucateada. E só quem convive diariamente com eles sabe do que digo. Mas sábado tive esperança de que novos dias estão por vir. Pelo menos o governador foi atencioso às demandas: para a Polícia Militar, no mínimo 200 homens para reforço diário, 20 novas viaturas para substituição e seis motocicletas e quadriciclos. Para a Civil, o reforço de quatro viaturas para a 126ª DP (Cabo Frio) e de seis policiais civis até o carnaval, recursos para abertura de uma extensão temporária de atendimento da 126ª DP em Tamoios. Estou esperançosa e precisamos que os prefeitos e deputados da região cobrem ações do governo do Estado. A nossa parte, enquanto representante da sociedade civil através do Conselho Comunitário de Segurança, está feita.

Não sei contabilizar quantas denúncias recebo por dia, quantas solicitações, quantas reclamações. Os nossos grupos no WhatsApp têm integrantes de todos os lados e nos comunicamos o tempo todo. O objetivo é um só: ajudar no ordenamento e segurança de nossa cidade. Mas isso demanda tempo. Como empresária do ramo imobiliário me pego tendo que dedicar horas à segurança pública. Faço com o sentimento de missão. Me apaixonei  por esta luta e tenho um grande prazer em poder ajudar a nossa comunidade a se unir. Temos que dar as mãos por um futuro melhor. É preciso ação de todos.

É preciso união.

Deixe seu comentário
10/01/2019

Não podemos perder a nossa cidade

Com muita tristeza, recebi o vídeo que registrou a agressão de um jovem na orla da Praia do Forte, um dos principais cartões-postais de Cabo Frio. É impactante a brutalidade da cena, que mostra a vítima recebendo pontapés e garrafadas.

A violência e agressividade, que crescem a cada dia, são um dos maiores problemas da sociedade contemporânea. No entanto, precisamos nos questionar: de que forma o fato sintetiza as falhas do planejamento de uma cidade turística por natureza?

A Polícia Militar está fazendo o máximo que pode. O comandante do 25º BPM, tenente-coronel Roberto Dantas, consegue reforços para o verão, mas sabemos que o efetivo e a quantidade de viaturas ainda são abaixo do ideal. Ainda assim, a PM oferece um bom apoio. Precisa, porém, estar integrada com a Guarda municipal, que está sucateada e precisa ser estruturada urgentemente. É difícil enfrentar uma realidade de superpopulação. E o que temos verificado é um nível mais baixo de turismo a cada ano. Sim, está ficando muito pior. E algo tem que ser feito. Urgentemente.

A prefeitura precisa agir. De que forma? Os gestores municipais devem saber melhor do que nós. Senão, podemos acabar fazendo o trabalho deles. É chato quando criticamos e ouvimos que “falar sem estar sentado na cadeira é fácil”. Depende. Existem ações que poderiam ser tomadas sem custo financeiro, necessitando apenas de ação e técnica.  Basta inteligência, diálogo e disposição, sobretudo para ouvir as críticas, que muitas vezes são construtivas.

Vejo que a Guarda Municipal precisa de estrutura. A integração com a PM é fundamental e está acontecendo, só que precisa ser melhorada, assim como com a Postura. Se essa integração e demais ações ficam reféns do sucateamento de viaturas, estamos diante de algo inaceitável. 

Além disso, numa cidade sem sinalização, sem informação, sem instrução, o turista não sabe onde está chegando. Aqui vale tudo? Pois é o que parece para quem chega na cidade. Testemunhamos a invasão de carros de som e proliferação de ambulantes na praia, muito mais do que nos anos anteriores. Isso é fato . E a quantidade de flanelinhas é de impressionar. São muitos, por todos os cantos. Sem ações preventivas, eles continuaram a chegar. 

Não podemos perder a nossa cidade - o que, infelizmente, está acontecendo. Nas atuações que tenho, administrando sete grupos de segurança pública atuantes 24 horas, vou lutar por nossa Cabo Frio. Conto com a ajuda de todos que compartilham do mesmo ideal e que amam este município. 

 

Deixe seu comentário

Veja também

EXPEDIENTE

Rodrigo Cabral

Diretor

Fernanda Carriço

Chefe de Reportagem

fernanda.carrico@folhadoslagos.com

Redação, Administração, Publicidade e Assinatura

Avenida Francisco Mendes 226, loja 06, Centro - Cabo Frio - RJ

Propriedade da Sophia Editora Eireli - ME.

CONTATO

Redação

folhadoslagos@ig.com.br redacao@folhadoslagos.com
(22) 2644-4698 - Ramal 206
(22) 9971-7556

Publicidade

(22) 2644-4698 - Ramal 215
(22) 9971-7841

Central do Assinante

(22) 2644-4698
(22) 9971-7841